História da entidade

O Centro Regional de Registro e Atenção aos Maus Tratos na Infância – CRAMI de Piracicaba foi fundado em 30/10/1986 com Objetivo Estatutário de atender crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica, na época não havia conselhos tutelares e vigorava o código de menores; um grupo de profissionais liberais, liderados por uma psicóloga identificou que o índice de violência contra crianças e adolescentes no município era muito grande e não havia na cidade programa para atender tal demanda.

Desta forma a equipe constituiu a entidade e passou a efetuar o atendimento emergencial às vítimas de diversas formas de violência, que consistia em receber denúncias anônimas e disponibilizar equipes de psicólogos e Assistentes Sociais para verificar por meio de visitas domiciliares a veracidade da denúncia e estabelecer o plano de Acompanhamento ao núcleo familiar. Em 1995 quando foi criado o Conselho Tutelar o CRAMI deixou de receber as denuncias via telefone, uma vez que cabe ao órgão citado receber notificações de todas as violações de direitos contra crianças e adolescentes e passou a efetuar o atendimento psicossocial às vítimas e suas famílias, cujos casos eram encaminhados pelo Conselho Tutelar. Atualmente desenvolve os seguintes serviços e projetos: Serviço Especializado em Abordagem Social – SEAS, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Proteção Social Especial da Média Complexidade, Centro de Atendimento á Mulher – CRAM  e  o Projeto FUMDECA –  Acompanhamento Psicológico ás Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência Sexual.

O trabalho do CRAMI contribui para:

  • Ícone
    Romper com padrões violadores de direito no interior da família;
  • Ícone
    Processar a inclusão de crianças e adolescentes vítimas, bem como seus familiares nos programas de atendimento disponíveis no Município;
  • Ícone
    Disseminar cultura de educação de crianças e adolescentes pautada no diálogo;
  • Ícone
    Formar agentes multiplicadores no combate da VCA.

Missão

Missão

Contribuir para que crianças e adolescentes tenham seus direitos garantidos, e que a educação dos pais e ou responsáveis sejam pautados no diálogo e não na violência.

Visão

Visão

Ser referência nacional na ação de prevenção ao enfrentamento da Violência Doméstica Contra Criança e Adolescente - VDCCA, consolidando o reconhecimento como entidade que busca sempre o padrão de excelência na atuação da prevenção do fenômeno da violência domestica.

Valores

Valores

Respeito à diversidade familiar;
Compromisso com a proteção integral da criança e do adolescente;
Compromisso com a ética profissional;
Atendimento humanizado e qualificado;
Neutralidade religiosa e política;
Atendimento sem distinção.